Nutriente-se

TESTE DE HIPERSENSIBILIDADES ALIMENTARES

A análise de Hipersensibilidade Alimentar (ou Intolerância Alimentar) é destinada ao diagnóstico de sensibilizações a alimentos e aditivos alimentares que podem levar a problemas de saúde inespecíficos como disfunções gastrointestinais, doenças inflamatórias da pele, enxaqueca, síndrome da fadiga crônica, ISCA, etc.

O sistema imunológico presente no intestino é o maior e o mais importante de todo o organismo. Mais de 80% das reações imunológicas têm aí sua origem, garantindo uma barreira quase intransponível contra bactérias, vírus, e outros agentes patogênicos, assim como contra proteínas de alimentos ou frações de proteínas reconhecidas como substâncias estranhas.

A integridade da parede intestinal, por outro lado, pode ser danificada por diversas causas, tais como medicamentos, infecções, microrganismos, estresses e toxinas ambientais, permitindo a entrada de parte de nutrientes e de proteínas não totalmente fragmentadas no espaço intercelular.

Estas substâncias são imediatamente reconhecidas pelo sistema imunológico como elementos estranhos e por isso levam à produção de anticorpos específicos contra suas moléculas. A ingestão repetitiva de tais substâncias provoca reações imunológicas repetitivas que podem levar à formação de processos inflamatórios. A experiência demonstra que na maioria dos casos são os alimentos ingeridos diariamente que causam essas inflamações, levando à hipersensibilidade alimentar ou alergia tardia.

As alergias alimentares tardias são classificadas como alergia do tipo III e são mediadas pela imunoglobulina G, que produz um anticorpo chamado anticorpo IgG. Esse processo é chamado genericamente de Intolerância Alimentar mediada por IgG.

As manifestações de hipersensibilidade alimentar ou intolerância alimentar são geralmente tardias e podem aparecer muito tempo depois do primeiro contato com algum alimento específico, chamado de “antígeno” porque induz à formação de anticorpos, desencadeando uma série de reações inflamatórias e doenças.

Por isso, a importância de se descrever a relação entre intolerâncias alimentares e doenças do trato gastrointestinal, artrite reumatoide (e outras doenças autoimunes), doenças da pele, bem como um efeito de reforço dos sintomas de enxaquecas, hiperatividade e autismo (intensidade e frequência das crises). É igualmente possível uma influência sobre a fertilidade, o envelhecimento ou grandes oscilações injustificadas de peso.

Nesse teste, você poderá obter resultados para 216 diferentes alimentos que podem desencadear intolerâncias alimentares, uma vez que determina anticorpos da classe IgG. As classes de alimentos avaliadas são:

Por isso, a importância de se descrever a relação entre intolerâncias alimentares e doenças do trato gastrointestinal, artrite reumatoide (e outras doenças autoimunes), doenças da pele, bem como um efeito de reforço dos sintomas de enxaquecas, hiperatividade e autismo (intensidade e frequência das crises). É igualmente possível uma influência sobre a fertilidade, o envelhecimento ou grandes oscilações injustificadas de peso.

Saiba mais! Alergia Alimentar X Sensibilidade Alimentar

O estudo de intolerância alimentar é um exame laboratorial que avalia os níveis de Imunoglobulina (IgG) específica frente a 216 alimentos diferentes. No caso de alergia aos alimentos (IgE-Positivo) não existe nenhuma correlação da dosagem IgG destes.

As alergias alimentares são reações clássicas mediadas por Imunoglobulinas e, no entanto, as chamadas “intolerâncias alimentares”, mediadas por IgG, são menos conhecidas, apresentam uma manifestação mais tardia e menos evidente que as alergias mediadas por IgE, não sendo diagnosticadas ou sendo confundidas com outras patologias. Em muitas ocasiões as pessoas convivem com elas e com todas suas consequências patológicas. 20 a 35% da população sofre de diferentes manifestações clínicas, associadas com a sensibilidade a alimentos distintos.